Casa Mova: ambientes e soluções para necessidades específicas

Em 60m², o escritório de arquitetura LAZO criou cinco ambientes integrados e adaptados para pessoas com necessidades específicas. O projeto Casa Mova nasceu na feira Mobility & Show Nordeste que aconteceu no Shopping RioMar. “Nós precisamos questionar sempre como as pessoas podem usar as cidades e os espaços. Através desse questionamento e com foco nas pessoas e paisagens, elaboramos o projeto. A Casa Mova é voltada a diferentes idades e condições. Também priorizamos a segurança, independência e autonomia de quem irá usá-la”, explica a arquiteta Tâmara Maysa, responsável pelo projeto.

foto-CASA-MOVA-Mobility- Show- Nordeste
O projeto foi criado pelos arquitetos do escritório LAZO e apresenta uma reflexão acerca da importância das pessoas terem autonomia no uso dos espaços de uma casa. No ambiente o usuário de cadeira de rodas tem uma facilidade maior para transitar na casa (Foto: projeção).

A Casa Mova

O projeto conta com os seguintes ambientes:

  • Terraço de acesso
  • Estar social
  • Sala de jantar integrada à cozinha
  • Área de serviço entre a circulação do banheiro e do quarto
  • Banheiro
  • Quarto.

“Seguimos o desenho universal como conceito. É um instrumento que deve ser entendido como parte da concepção de todos os projetos de design, urbanismo e arquitetura. O desenho universal está baseado em sete princípios fundamentais que tornam um espaço democrático e apto a receber pessoas de diferentes condições”, afirma Tâmara. São eles:

  1. Uso equiparável;
  2. Uso flexível;
  3. Uso simples e intuitivo;
  4. Informação de fácil percepção;
  5. Tolerante ao erro;
  6. Baixo esforço físico e dimensão
  7. Espaço para aproximação e uso.

“Na prática, os conceitos do desenho universal nos trazem questionamentos sobre o que estamos projetando. E a principal resposta é de que os projetos precisam atender, com segurança e autonomia ao máximo de usuários”, conta Tâmara.

foto-sala-CASA-MOVA-Mobility & Show Nordeste
Integração e acessibilidade são as palavras chaves do projeto da Casa Mova . O terraço de acesso, o estar social e a sala de jantar são integradas à cozinha, área de serviço, circulação do banheiro e do quarto ( Foto: projeção).

Pensamento

A Casa Mova  trouxe uma reflexão acerca da importância de ter autonomia no uso dos espaços de uma casa. “Por exemplo, na grande maioria das vezes um usuário de cadeira de rodas não acessa nem o quarto do próprio apartamento. Mesmo para diferentes padrões do mercado da construção. Ou uma mulher grávida que pode ter sérias dificuldades ao usar a cabine de banho do próprio banheiro. Estas são questões de acessibilidade muito simples de equacionar, desde que o projeto seja concebido com essa consciência para os espaços ou que haja a consulta do profissional apto a fazer a adequação”, defende Tâmara.

Quarto-CASA-MOVA-Crédito-Divulgação.
Os arquitetos seguiram o desenho universal como conceito para criar o ambiente da Casa Mova. A Cama lastro com altura de 45cm é recomendada para o uso. As quinas abauladas, possibilitam maior giro de manobra para o usuário de cadeira de rodas e um cabideiro retrátil permite o alcance para um anão ou uma pessoa de baixa estatura (Foto: projeção).

 

Os visitantes da feira contaram com uma maquete tátil para navegarem pelos ambientes e conhecerem a Casa Mova. Essa é uma ação inovadora no mercado da arquitetura em Pernambuco.

 

LAZO Arquitetura e Urbanismo