Janete Costa foi a grande inspiração para a arquiteta Sandra Moura

“Janete Costa introduziu nos interiores dela o artesanato pernambucano com conteúdo diferenciado. Ela não mudava o DNA do artista mais ao mesmo tempo, ela estava carregando um pouco do seu olhar junto com aquele artista. Isso me influenciou, e quando eu saí da universidade também comecei a ter uma aproximação com os artesãos paraibanos. Comecei a fazer o que ela fazia na Paraíba. Janete conseguiu fazer com que as pessoas tivessem uma visão diferenciada do artesanato. Ela conseguia dialogar com o artesão”, conta Sandra Moura que teve sua formação entre a Paraíba e Pernambuco, já que o seu pai era pernambucano.

A parte externa da casa de praia (Foto: Cacio Murilo).

A paraibana nunca trabalhou diretamente com Janete, mas a a ligação é tão forte que ela a considera sua mestra na profissão.”Meu DNA na arquitetura foi moldado por causa de Janete. Seu modo de fazer, repercutiu no meu trabalho”. Para ela, a identidade cultural é um elemento que deve fazer parte de todo profissional, ” Acredito que você só consegue ter o seu trabalho respeitado quando tem um DNA local. E o de Janete se tornou universal, poque ela tinha essa identidade local muito forte e isso fez com que se diferenciasse”, defende Sandra.

Projeto:

Leveza nos detalhes, foi a aposta da arquiteta (Foto: Cacio Murilo).

O projeto escolhido é de uma casa na praia, em Cabedelo, na Paraíba. A arquiteta optou por um conceito clean de morar. “Ausência do supérfluo, valorização da amplitude, pouca informação visual, leveza nos detalhes, muita luz natural, multifuncionalidade, elementos sustentáveis e resgate, caracterizando um morar contemporâneo”, define Sandra Moura ao apresentar os pontos principais do projeto.

O detalhe de um dos pavimentos da casa (Foto: Cacio Murilo).

A casa apresenta grandes espaços que dialogam entre si, tanto na parte interna como na externa. Na fachada oeste, com visão para a rua, foi criada uma estrutura em alumínio, que faz alusão a uma rede de pesca. No térreo, o hall de entrada, sala de estar, jantar, cozinha gourmet, varanda, área de serviço, suítes de serviços, garagem e lavabo. No primeiro pavimento, localizam-se as seis suítes e varandas. Já no segundo, ficam o espaço gourmet, área de lounge, banheiros masculino e feminino, piscina e o deck. No terceiro pavimento, o mirante para visualizar o mar e o céu.

Os materiais naturais refletem a forma de viver dos moradores (Foto: Cacio Murilo).

Por lá, Sandra optou por materiais naturais, que refletem a forma de viver dos moradores. “A madeira, nas esquadrias e nos revestimentos de paredes. O concreto aparente expondo uma estrutura nua e crua dando a sensação de despojamento à casa, pois o concreto é sinônimo de versatilidade e simplicidade e foi ‘redescoberto’ por criar um projeto impositivo com características fortes e marcantes na paisagem urbana”, define Sandra.

 

Serviço:

Sandra Moura Arquitetura

(83) 3221-7032