Workshop faz análise do setor imobiliário

 

O mercado imobiliário brasileiro trará poucas ofertas de novos empreendimentos para investir todas as forças na venda de estoques em 2017.  É o que diz o presidente da Datastore, Marcus Araújo. Segundo ele, com a crise financeira e as mudanças de comportamento, a população passou a ter outro estilo de vida e prioridades de consumo. Em palestra na primeira edição do workshop Os Especialistas, que aconteceu no auditório do RioMar Trade Center, ele analisou o perfil atual da sociedade fazendo uma ligação desde a influência digital as novas formações familiares.

Segundo o empreendedor, que há 22 anos realiza pesquisas de mercado e presta consultoria estratégica no Nordeste, a intenção de compra nos próximos 24 meses varia entre 25% e 29% para qualquer renda. Para abocanhar esta fatia, as empresas do ramo vão precisar reconfigurar o perfil dos produtos. “O mundo mudou. Em 2017, veremos casais heterossexuais, homossexuais e transgêneros com não mais de dois filhos. Famílias que, por condição financeira ou rotina, não terão mais empregadas domésticas que precisem passar as noites em casa. Tudo isso vai ser percebido no estande de vendas”, destaca esclarecendo que as metragens menores, tanto em apartamentos quanto em lotes de condomínios horizontais, continuam sendo o principal produto do setor.

Também participando do evento, o paisagista Benedito Abbud apontou a importância de ter em mãos pesquisas sobre o perfil do público na hora de projetar as áreas verdes de um edifício, por exemplo, para que todo o trabalho seja personalizado. Sobre a relação entre construtor e arquiteto, tanto Marcus quanto Benedito apontaram para a necessidade de existir uma análise do desejo e da realidade do público alvo, sempre mantendo o vínculo entre as características do local e a viabilidade financeira do projeto.