Prêmio Design Brasil 2016

Acontecerá no próximo dia 23, no Museu de Arte Moderna – Rio de Janeiro, o Prêmio Design Brasil 2016. Na ocasião, concorrem 36 produtos, projetos e profissionais da área. Após uma criteriosa pré-seleção dos nomes indicados na primeira fase, a comissão de seleção do evento chegou a três finalistas em cada uma das 12 categorias. “Foram mais de mil projetos indicados na primeira fase, oriundos de várias partes do país. Foi difícil chegar a esses 36 nomes, pois os projetos apresentam grande diversidade e um patamar de qualidade muito elevado”, afirma Cristiano Barata, diretor do Top XXI Prêmio Design Brasil 2016.

Dentre os concorrentes, está o Centro Pernambucano de Design na categoria Promoção do Design Brasileiro. “O trabalho da nossa instituição está em mostrar a diferença que o design pode trazer para uma realidade. Enxergamos o ofício como algo transformador”, explica a gestora da instituição Luciene Torres.

 

A linha de luminárias “Sinfonia Fina”, criada por Claudia Moreira Sales traz, concorre na categoria design elegante e minimalista. Na categoria Sustentabilidade, entre os finalistas tem a Muzzi Cycle – bicicleta, de Juan Muzzi, feita a partir de plástico reciclado. O modelo foi desenvolvido e fabricado em São Paulo, mas vende também em países como Holanda e Argentina.

Já em relação aos profissionais, duas categorias consagram seus talentos: a “Destaque Profissional”, que tem nos finalistas nomes como Edson Matsuo, diretor criativo da Melissa, Gustavo Greco, designer mineiro multipremiado Guto Requena, paulista, que une design e tecnologia digital em um trabalho inovador e instigante.

Na categoria “Novos Talentos”, estão Pedro Paulo Venzon, designer de móveis de traço leve e original; o estúdio “Cultivando em Casa”, com peças lúdicas e bem humoradas – como uma cadeira feita com 56 petecas e um armário feito a partir de buchas de banho; e o Furf Design, que, entre seus projetos, oferece aulas de design para jovens cegos.